terça-feira, 11 de abril de 2017

O Universo nos teus olhos - Opinião

Opinião: O Universo nos teus olhos, é o segundo romance da escritora Jeniffer Niven, autora de um dos meus livros preferidos. Fala-me de um dia perfeito, ainda está bem fresco na minha memória e acho que nunca vou esquecer aquelas personagens. Não é por isso de estranhar que tenha partido para a leitura deste livro com expectativas muito altas, e depois, tenha acabado por cair um bocadinho lá do alto. 
Este romance young adult, conta as histórias distintas de dois adolescentes. Libby e Jack. Ela, que já deteve o titulo de a rapariga mais gorda da América, e ele, um jovem que sofre de prosopagnosia (incapacidade para reconhecer rostos). Frequentam o mesmo liceu no mesmo ano de escolaridade e devido a uma brincadeira infeliz, acabam por ter de se relacionar um com o outro. 
Como em todos os romances Y.A. a relação dos dois evolui para um namoro, cheio de dramas e choradeira. Tudo normal e ok até aqui. Só que não me convenceu. Passei o livro todo à espera daquele click com as personagens. Não me consegui identificar com os sentimentos de nenhum personagem. Nem da Libby, nem do Jack, nem dos amigos ou familiares de ambos, o que de certa forma acabou por tornar a história pouco credível para mim. 
Neste livro a autora aborda temas sérios, com alguma relevância na nossa sociedade, especialmente a obesidade e todo o preconceito que a rodeia. Acaba por ser semelhante ao livro anterior o facto de abordar temáticas sérias. Só que, na minha opinião, sem grande sucesso, pois não senti que tudo aquilo fosse real. Será preconceito meu? Convivo diariamente com uma pessoa que é completamente gordofóbica. Talvez esteja a ser contaminada, de tal forma que não tenha conseguido sentir empatia para com a Libby....
Li este romance e pensei, ok... onde estão os pais destes jovens? Onde estão os psicólogos? Estavam lá, sim, mas nunca tiveram um papel activo no desenvolvimento e conclusão da história. O final foi previsível e acabei por ficar à espera de mais. Mais desenvolvimento, mais esclarecimentos. A forma como o Jack revela ao mundo a sua doença, merecia mais atenção. O que aconteceu depois disso? Como lidaram eles com o preconceito da sua relação? Como lidou ele com o facto de saberem que ele sofria de uma doença? Faltou isto, pelo menos para mim. 
Posto isto, é um bom livro para se conhecer a autora. Mas se tiveram a oportunidade de ler Fala-me de um dia perfeito, podem desiludir-se, por isso, baixem as expectativas. Pode ser que acabem por gostar muito mais do que eu.


**************************************************

Sinopse: Libby, outrora a rapariga mais gorda da América, conseguiu finalmente ultrapassar o desgosto causado pela morte da mãe e está pronta para voltar a viver. 
Jack é o típico rapaz popular do liceu, no entanto tem prosopagnosia e não consegue reconhecer caras. 
Quando o destino os une a solidão que cada um sente dá lugar a sentimentos muito diferentes… Uma história de superação e de um amor verdadeiro e invulgar que nos devolve a esperança no mundo, em nós e no outro.

Sem comentários:

Enviar um comentário